Conhecidos como a geração da internet, millennials ou geração Y, esse grupo de pessoas nascidas na década de 80 e meados dos anos 90 trouxe novos desafios para as empresas. Agora é necessário gerenciar os conflitos entre os diferentes perfis de profissionais (baby boomers, X, Z) dentro das organizações e, ao mesmo tempo, lidar com os anseios e irreverências da geração Y no mercado de trabalho.

Para entender como atrair, reter e inspirar os millennials, as empresas precisam conhecer o perfil, entender as motivações e como esses profissionais trabalham. Este post se propõe a fazer um raio-x desse grupo de pessoas, mostrando como é a performance da geração Y no mercado de trabalho e como as empresas podem atuar no sentido de extrair o melhor que esses profissionais tem a oferecer!

E, para isso, vamos iniciar pelo começo: quem é a geração Y?

Características da Geração Y

Desde muito jovens, habituados à tecnologia, convivem bem com a grande gama de informações disponíveis e manuseiam com maestria os recursos de informática. Isso faz com que consigam as informações que precisam com uma certa facilidade e, se não encontram, são capazes de formulá-las.

Estudiosos consideram essa geração mais individualista e independente. Gostam de expor as próprias opiniões e buscam um equilíbrio entre a vida profissional e pessoal. São criativos, pragmáticos, irreverentes, inovadores e gostam de compartilhar informações e experiências.

No entanto, também são ansiosos e tem dificuldade em lidar com crises. Por serem imediatistas, buscam crescimento rápido e quando não tem seus anseios cumpridos, se tornam insatisfeitos no trabalho. Logo, por conta dessas características, o grande desafio das empresas é manter esses profissionais motivados!

planilha - plano de recrutamento e seleção

Como engajar e motivar a geração Y no mercado de trabalho?

É comum observar profissionais desta geração desmotivados em suas profissões por considerarem as empresas inflexíveis, rígidas ou inadequadas para os seus padrões. Por isso, reter os talentos da geração Y no mercado de trabalho é um dos principais desafios para as empresas.

Existem algumas ações que podem ser colocadas em prática para promover o engajamento dos millennials no ambiente de trabalho:

Flexibilização no Trabalho

A possibilidade de trabalhar em horários flexíveis ou home office são grandes atrativos para os profissionais da geração Y. Para flexibilizar o horário de trabalho e estar adequado a legislação, as empresas podem adotar sistemas de gestão de presença (ponto) flexíveis, por mobile, navegador de internet, etc.

Desenvolvimento do Profissional

Ações que possibilitem o desenvolvimento desses profissionais promovem um maior engajamento e motivação. Criar ações de onboarding, treinamentos, palestras e coaching, além de capacitá-los para desempenhar melhor as atividades, mantém-nos satisfeitos no ambiente empresarial.

Relação Transparente

Ter a certeza de que a relação entre a empresa e o empregado é transparente, sem artimanhas, é um ponto positivo. Por exemplo, o colaborador ter acesso ao seu espelho ponto e poder visualizar livremente o saldo de horas gera credibilidade e uma relação de confiança com a empresa. Outro ponto positivo é apresentar as estratégias da empresa para todos, política de remuneração e promoções, planos de cargos e salários também aumentam o engajamento da geração Y no mercado de trabalho.

Feedback

Receber feedbacks construtivos é algo que estimula esta geração, pois faz com que entendam se estão no caminho certo, estimula o seu aperfeiçoamento e geram maiores resultados para a empresa.

Propósito

Mais do que dinheiro ou posição, os millennials buscam propósito no trabalho. Desejam atuar em uma companhia com visão e que contribua de alguma forma com a sociedade, meio ambiente, etc.

Como é a performance da geração Y no mercado de trabalho?

Segundo o Future Workplace “Múltiple Generations @ Work” os Millennials irão migrar em média de 15 a 16 empregos ao longo da carreira. Este dado mostra que estes profissionais são inquietos, ansiosos e estão sempre em busca de algo.

Para driblar esses sentimentos, existem alguns pontos que podem ser desenvolvidos para ter esses talentos motivados. Um ponto que as companhias devem ter atenção é o ambiente de trabalho, pois a geração da internet procura empresas com um ambiente agradável e divertido. Ainda buscam um mentor no dia a dia do trabalho, alguém que os oriente e ajude-os a se desenvolver.

A geração Y no mercado de trabalho, prioriza propósito à dinheiro. Busca empresas que atuem com uma missão que vise “fazer o bem” e procura significado no trabalho. Em geral, pode-se dizer que são orientados por objetivos. Também fazem suas escolhas baseadas no equilíbrio entre a vida profissional e pessoal.

São profissionais valiosos para as corporações, pois procuram constantemente informações atualizadas e gostam de solucionar os problemas de forma fácil e rápida. Ainda desejam subir rápido de cargo e atender as necessidades da empresa de forma saudável, sem gerar concorrência entre os colaboradores.

Vantagens competitivas da Geração Y no mercado de trabalho

Estes profissionais possuem características que podem contribuir significativamente para as empresas e são pontos que deveriam ser olhados com atenção.

Querem fazer a diferença na empresa

A geração Y tem sede de se envolver rapidamente com o trabalho, tanto que muitos esperam começar a trabalhar em algo importante já nos primeiros dias de contratação. Eles querem fazer diferente e fazer a diferença nas companhias.

Inovadores

Lidam muito bem com a mudança e não é incomum reinventarem processos no trabalho. Rejeitam práticas consagradas e trazem um novo olhar para as questões mais tradicionais. São inovadores.

Não se prendem por dinheiro

Como visam o equilíbrio entre o pessoal e o profissional, costumam estar abertos a negociações e acordos variáveis quanto a remuneração e benefícios. O fato de considerarem que existem coisas mais importantes que dinheiro, fazem da geração Y no mercado de trabalho líderes inspiradores e mais compreensivos.

Bons na Colaboração

Geralmente não respeitam hierarquias. Veem mais valor no trabalho colaborativo. Esse perfil é fruto da dissolução de fronteiras trazidas pela internet. Nas empresas este perfil contribui significativamente uma vez que os ambientes corporativos funcionam cada vez mais como redes.

Por fim, vale destacar que a partir do momento que as empresas abrem espaço para o engajamento com a geração Y, é possível contar com os benefícios de mentes que trabalham por ideias inovadoras e que poderão atuar em prol dos negócios. Portanto, vale a pena dar espaço, valorizar e criar um engajamento interno para o bem desta nova geração e para o sucesso dos negócios.

Gostou das dicas? E você, o que tem feito para reter a geração Y no mercado de trabalho e motivá-la? Compartilhe conosco nos comentários!

Compartilhe