Employer Branding consiste em um modelo de empresa que pensa na saúde, segurança e qualidade de vida dos colaboradores. É uma estratégia interessante para atrair e reter talentos. Nesse cenário, o RH ganha ainda mais relevância para o desenvolvimento e o sucesso do negócio.

No entanto, para que os resultados sejam satisfatórios, é preciso criar, cultivar e comunicar a imagem de um bom lugar de trabalho. Isso ajudará a tornar a empresa um alvo dos melhores talentos profissionais. Esta tendência está relacionada ao RH do futuro, algo já muito popular internacionalmente.

Quando uma empresa consegue atingir o patamar desejado é possível economizar com o treinamento de novos profissionais. Além disso, é uma maneira de reduzir o turnover, que é um dos principais desafios para o setor de Recursos Humanos. Entenda agora qual é o impacto desse conceito na formação de marcas sólidas.

O que é Employer Branding?

Employer Branding é um termo que pode ser traduzido para “marca do empregador”, algo que envolve um conjunto de técnicas e ferramentas para gerar uma percepção positiva no mercado. Assim, as empresas estão desenvolvendo esse conceito com o objetivo de manter os melhores profissionais em seus quadros.

A finalidade do Employer Branding é reforçar os pontos positivos de atuar em uma determinada empresa. É algo que vem sendo feito por multinacionais e empresas de tecnologia, com o objetivo de fortalecer a marca e atrair pessoas realmente talentosas. Contudo, ainda é um conceito novo no Brasil.

Os colaboradores precisam estar contentes, para que possam dar o seu melhor durante a jornada de trabalho. Porque quando um profissional está 50%, o rendimento não é o mesmo e isso pode representar prejuízos para a empresa. E mostrar a eles como a empresa se preocupa com os detalhes é uma forma de conquistar essa confiança.

Quando tudo sai conforme o planejado, existe a formação de equipes de alta performance, elevação na produtividade e mais competitividade. Aliás, o RH tem papel vital no desenvolvimento deste conceito. Afinal, pode fomentar boas práticas e ideias para firmar o valor da marca.

Quais são as vantagens do Employer Branding? 

O investimento na estratégia é essencial para a empresa que entende o capital humano como diferencial competitivo. Afinal, são os profissionais que fazem o negócio crescer e se tornar uma referência, uma empresa não sobrevive sem trabalhadores. As principais vantagens são: 

  1. Retenção de colaboradores: a partir da percepção de que aquele é um bom lugar para o desenvolvimento de carreira, profissionais diferenciados terão o desejo de permanecer no local.
  2. Satisfação da equipe: muitas gigantes mundiais já perceberam que profissionais valorizados e satisfeitos com seus postos são mais produtivos. Além disso, possuem mais chances de se desenvolverem e encontrarem soluções mais criativas para problemas relacionados aos produtos e serviços.
  3. Menos turnover: conforme pesquisa realizada pela rede social LinkedIn, a rotatividade de profissionais em empresas com percepção de boas empregadoras é 28% menor. Além de mais produtividade, isso acarreta diminuição de passivo trabalhista e custos com rescisões.
  4. Reforço da marca: o colaborador se sente valorizado e torna-se um verdadeiro embaixador da empresa quando o assunto é ambiente de trabalho e clima organizacional, reforçando o Employer Branding.

Estas são apenas algumas das vantagens, existem outras que os gestores vão perceber com o passar do tempo. Formar um time sólido é o desejo de boa parte dos empreendedores e adotando esse modelo tudo fica mais fácil.

O papel da sinergia para fortalecer a marca empregadora 

O RH tem a responsabilidade de planejar e colocar em prática uma estratégia capaz de garantir a boa gestão da marca. Entretanto, para que seja possível desenvolver uma marca empregadora com resultados satisfatórios, é necessário trabalhar de forma alinhada com outros setores, como comunicação, assuntos corporativos e, sobretudo, marketing. 

Afinal, embora os propósitos e públicos sejam diferentes, é provável que procedimentos e estratégias se assemelhem. A sinergia também facilita colocar em prática outras estratégias do RH do futuro, como a descentralização da gestão de pessoas.

7 dicas de como implementar o Employer Branding

A imagem do seu negócio perante colaboradores e potenciais contratados depende de diversos fatores. Isso inclui itens como:

  •       Plano de carreira;
  •       Benefícios;
  •       Bom ambiente de trabalho;
  •       Remuneração adequada;
  •       Investimento em aprendizado;
  •       Flexibilidade de horários.

Contudo, algumas ações são fundamentais para traçar a estratégia correta e os diferenciais serem percebidos pelos públicos interno e externo. Por isso, confira agora 7 dicas que vão ajudar a implementar o Employer Branding.

1.     Determine sua proposta de valor

Todas as empresas possuem características e aspectos únicos que compõem sua cultura organizacional. Então, é papel do RH perceber qual peculiaridade pode compor a proposta de valor e gerar diferenciação entre os concorrentes na retenção de talentos.

Reflita: o que seu negócio tem a oferecer de melhor?

É essencial buscar questões que realmente sejam interessantes. Avalie quais os benefícios que os colaboradores possuem ao prestar determinado serviço, é algo que vai além do salário. Enfim, se nem o RH conhecer a proposta de valor, é sinal de que algo está errado.

2.     Conheça seu público-alvo

Entenda seu público-alvo e sempre esteja aberto a ouvir sobre suas demandas. Para tanto, a utilização de ferramentas como pesquisas de opinião e avaliações de clima organizacional podem ser um bom ponto de partida. Isso permite entender os pontos positivos e negativos da companhia, sob o ponto de vista da equipe.

É essencial que o RH identifique quais são as habilidades e os desejos dos profissionais que fazem parte do quadro de funcionários. Afinal, quando os gestores não conhecem o público-alvo, fica muito mais difícil desenvolver as outras dicas com o objetivo de fomentar o Employer Branding.

3.     Trace estratégias de longo prazo

É fundamental para a construção de sua reputação como boa empregadora que as ações de Employer Branding sejam desenvolvidas com consistência e constância. Para isso, porém, é preciso resistir às pressões exercidas pelas demandas que surgem todos os dias e pela redução de custos. 

Esse resultado só será possível se houver um Employment Value Proposition e uma equipe de RH com determinação e respaldo para segui-lo. Aliás, o setor de Recursos Humanos precisa estar ligado, desenvolvendo estratégias não apenas para o presente, mas pensando no futuro do negócio.

4.     Valorize o fator de inclusão

Uma boa reputação passa por uma política de contratações voltadas à inclusão. A presença de mais mulheres e minorias não só tende a aumentar a produtividade por reunir habilidades complementares, mas aumenta o grau de satisfação interno.

A contratação de pessoas com deficiência, por exemplo, é algo determinado pela lei. Mas, as empresas não devem seguir apenas o que manda a legislação, o ideal é que façam isso porque sabem que podem ser beneficiadas por isso. Profissionais que possuem uma personalidade empática valorizam muito a inclusão social.

5.     Permaneça aberto à inovação

Esteja preparado para ser um RH do futuro. Isso significa estar aberto e atento às inovações que podem ser aplicadas na sua realidade específica. Hoje em dia, por exemplo, já existem sistemas com tecnologia IoT, capazes de entregar aos gestores dados em tempo real, assim que são registrados pelos colaboradores.

Se pergunte sempre: como posso fazer isso com menos recursos e mais resultados? O setor de Recursos Humanos precisa apresentar cada vez mais agilidade, para que possa entregar resultados precisos e de uma maneira veloz. E as inovações tecnológicas contribuem com essa questão.

6.     Aproveite o contato interpessoal

Desenvolver o conceito Employer Branding não é apenas executar as ações previstas no planejamento: a estratégia passa pelo aproveitamento de todas as oportunidades de contato direto com as pessoas. Afinal, existem muitos detalhes que fazem a diferença, tornando as atividades mais atrativas aos profissionais.

Um bom exemplo são os processos seletivos. Mesmo os candidatos que não puderam ser alocados devem ser tratados de forma que desenvolvam a visão de boa empregadora da empresa. Dessa forma, terão a vontade de tentar em uma nova oportunidade – além de se tornarem agentes propagadores da marca.

7.     Fortaleça a cultura

O ideal é que a empresa possua uma sólida cultura organizacional. Porque ela impacta no modo como os colaboradores se sentem em relação aos valores da marca. Então, é algo que está relacionado principalmente com os valores que a marca acredita.

O ideal é mostrar isso com clareza no processo seletivo, para que sejam recrutados colaboradores que realmente possuem o perfil do negócio. Além disso, o RH pode identificar qual imagem a organização passará ao atrair profissionais, seja algo mais neutro, formal ou descontraído.

Employer Branding: uma comunicação harmoniosa para ótimos resultados

Já falamos que as estratégias de Employer Branding dependem da sinergia entre diferentes setores do negócio. Um dos principais motivos é a necessidade do relacionamento com o público externo para o fortalecimento da marca através da percepção das políticas adotadas.

A comunicação interna também é essencial, um bom exemplo é o caso das horas extras, onde muitas vezes a empresa não deseja que sejam feitas, mas não comunica os profissionais sobre isso. Então, alguns deles podem trabalhar além do horário, gerando custos. Tudo isso seria resolvido com conversas rápidas.

Confira alguns pontos que podem garantir o alinhamento entre as comunicações interna e externa. 

Conte com o Marketing e a Comunicação: um relacionamento próximo com esses setores garante o alinhamento de propósitos e utilização de todos os talentos para a geração de conteúdos e eventos criativos e com alto potencial de atração de especialistas. 

Faça uso de todos os canais disponíveis: mapeie e use todos os canais disponibilizados pela empresa: ferramentas de Marketing Digital, redes sociais, site, e-mail, assessoria de imprensa – e, até mesmo, murais e espaços físicos. Gerar buzz é essencial tanto para a atração de talentos quanto para a divulgação da empresa.

Invista e preze sempre pela transparência: para além de todas as iniciativas e ações, o ponto fundamental para que exista sintonia dentro e fora da empresa é a transparência. Afinal, o melhor caminho para evitar a insatisfação é deixar claro o posicionamento adotado e os benefícios oferecidos pela organização. 

Além disso, a percepção dos funcionários de que as informações propagadas nos canais de comunicação são verdadeiras é o ponto de partida para o desejo de construir sua carreira naquele local.

Construa seu Employee Value Proposition

Employee Value Proposition representa uma proposta de valor fornecida pela organização em troca das habilidades dos colaboradores. Observe abaixo um checklist com o resumo dos principais pontos para o desenvolvimento do seu planejamento:

  1. Tenha proposta de valor;
  2. Converse com seu público;
  3. Envolva outros setores;
  4. Aposte na primeira impressão;
  5. Aposte na tecnologia e na inovação para automatizar processos;
  6. Use todos os canais de comunicação;
  7. Não esqueça do banco de talentos!

Lembre-se: quando um RH está agindo de acordo com os propósitos da empresa e motivando seus colaboradores, é sinal de que os ventos sopram a favor da organização! Como saber se o seu RH está na direção certa? Baixe agora nossa planilha de KPIs e confira!

(AQUI CTA)

Trabalhe com o conceito de Employer Branding e colha os resultados!

O setor de Recursos Humanos precisa entender todos os detalhes que envolvem o Employer Branding. Desse modo, fica mais fácil para que possam inserir esse tema nas empresas. Afinal, é algo que beneficia todos os envolvidos.

Desenvolver uma cultura organizacional preocupada com os pensamentos de cada trabalhador contribui para a obtenção de bons resultados no negócio. Assim, fica mais fácil para garantir a retenção de talentos, mantendo profissionais realmente capacitados para as funções que exercem.

A tecnologia pode contribuir com isso e as aplicações da Ahgora ajudam a desenvolver este conceito. Por meio de nossas ferramentas é possível tornar o RH mais dinâmico, pensando de maneira estratégica e preocupado com os resultados. Siga estas dicas e torne a sua marca mais valorizada perante os colaboradores e pessoas que desejam trabalhar na empresa!

Compartilhe

Leave your comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *