A gestão descentralizada de pessoas defende que a responsabilidade de gerir pessoas não é apenas do RH. Líderes de área e os próprios colaboradores trabalham em conjunto para aplicar as políticas de recursos humanos.

Gerir pessoas vai muito além de administrar contratações, desligamentos, pagamentos e férias… por mais que seja necessário acompanhar a jornada de trabalho de cada colaborador.

O RH é estratégico e deve trabalhar para atrair talentos alinhados com a cultura da organização. Afinal, é facilitador do desenvolvimento saudável e eficiente do time em prol dos valores e os objetivos da empresa.

Por isso, é necessário que a gestão pessoas seja vista para além de um departamento específico. Um bom caminho é compartilhá-la com os gestores de área. A gestão compartilhada é o principal objetivo de uma gestão de pessoas descentralizada.

Quer saber mais? Continue com a gente!


o papel dos líderes de equipe na gestão de pessoas
o papel dos líderes de equipe na gestão de pessoas

Papeis e responsabilidades na gestão de pessoas

Os líderes de equipe têm um papel fundamental nesse processo. Eles estão mais próximos aos colaboradores do que o RH. Normalmente, compreenderem como cada um deles atua nos diferentes projetos.

Os profissionais do RH atuam tanto na “administração de trivialidades”, quanto estrategicamente. Põem em funcionamento políticas e processos que aumentem a satisfação e produtividade.

Além disso, cada um dos colaboradores pode assumir uma postura ativa. Facilitam o trabalho dos gestores ao comunicar de forma objetiva seus interesses e necessidades, além de detalhar sua jornada de trabalho com prontidão.

Talvez você esteja pensando que a gestão na sua organização é descentralizada, já que não depende de um único agente. No entanto, a gestão descentralizada não é caracterizada apenas pelo envolvimento de diferentes áreas, nem tão pouco pela distribuição de tarefas.

Este modelo de gestão é uma questão de horizontalização do poder. Ela depende da distribuição das informações e pelo compartilhamento das tomadas de decisão. O bom líder entende o conceito de capital humano, a importância desta retenção de conhecimento… e que a gestão centralizada apenas no RH é coisa do passado.


Características da gestão descentralizada de pessoas
Características da gestão descentralizada de pessoas

Características da gestão descentralizada de pessoas

Algumas perguntas-chave nos ajudam a compreender e conceituar a maneira com que o capital humano é gerido.

As tomadas de decisão são realizadas em conjunto?

Novas contratações e admissões, assim como promoções ou financiamento de cursos são discutidas. A área de gestão de RH e os líderes de cada departamento decidem em conjunto. Essas decisões consideram a visão estratégica do negócio e as observações sobre o dia a dia de trabalho de cada colaborador.

Os líderes de área absorvem algumas tarefas tipicamente atribuídas ao RH?

Na gestão descentralizada, gestores de time devem, por exemplo, ter o controle do banco de horas dos colaboradores. Para tanto, é importante que tenham o conhecimento necessário. O Departamento Pessoal ou Contador ensina a lidar com faltas, atrasos e justificativas.
Lideranças estão mais próximas da equipe e podem usar esses dados de forma mais inteligente para gerir o time. É o caso de dispensar ou convocar colaboradores com base no banco de horas, por exemplo. Nesse modelo, também são os gestores que se responsabilizam por comunicações de desligamentos.

Os profissionais de RH se preocupam mais em desenhar processos do que em administrar trivialidades?

A gestão descentralizada de pessoas considera a gestão de RH como transversal às equipes. A administração de trivialidades, como fechamento de banco de horas, folha, desligamentos e admissões deixam de ocupar o tempo destes profissionais.
Tais rotinas passam a ser permeadas por tecnologias capazes de agilizar processos. Assim, sobra mais tempo para impulsionar o clima organizacional e a cultura da empresa.

Uma gestão de pessoas eficiente faz com que todos caminhem na mesma direção. Para que compartilhem dos mesmos valores e interesses, a comunicação é prioridade.


Employee experience mapa de empatias
Employee experience mapa de empatias

Constatações importantes

Essa priorização só tem êxito se for incentivada de cima para baixo. A Diretoria também deve ver o capital humano como um ativo precioso, que merece ser privilegiado.

Ela deve estar clara para os profissionais das diferentes áreas… é necessário que os gestores de cada time saibam como promover a cultura da empresa. Mais importante ainda, que inspirem esses valores através de suas atitudes.

Nesse sentido, vale apostar em ferramentas que facilitem a comunicação entre equipes e Diretoria, assim como ajudem todos a manter o foco. Uma boa opção para isso é a metodologia OKR (Objective Key Results).

Quando bem aplicada, esclarece as responsabilidades de cada time e pessoa. O benefício mais óbvio é que faz com que todos andem na mesma direção, de acordo com a visão estratégica da organização como um todo.

Entretanto, os OKRs definidos também são ótimos para alinhar expectativas. Lembre-se: a verdadeira gestão de pessoas ocorre dentro de cada um dos times, através das relações estabelecidas entre cada gestor e os colaboradores. Mas então, qual seria o papel da área de Recursos humanos nesse processo? Continue com a gente e descubra!

Compartilhe