Nem só números, nem só pessoas: um departamento de Recursos Humanos eficiente consegue tirar informação estratégica dos dados que coleta no dia a dia. Acompanhar indicadores de RH regularmente ajuda os gestores a identificar gargalos, pensar em políticas, tomar as decisões certas e evitar erros.

Monitorar indicadores de RH é importante porque dá às empresas a chance de agir rapidamente. Uma taxa de rotatividade crescente dos vendedores de um comércio, por exemplo, sugere que as condições de trabalho não são atrativas a ponto de mantê-los interessados no longo prazo.

Você pode achar que é fácil perceber uma tendência dessas a olho nu. Mas a situação fica evidente mais cedo se o gestor de RH colocar admissões e desligamentos no papel – ou na planilha. Quem se antecipa pode resolver a questão antes que ela se torne um problema.

Outros indicadores ajudam a evitar que as empresas se exponham a riscos trabalhistas. É o caso, por exemplo, de métricas relacionadas à jornada de trabalho. Se o volume de horas extras aumenta repentinamente, aí está um ponto de atenção. Talvez seja preciso reavaliar a quantidade de colaboradores da empresa, considerando a demanda de atendimento.

Para que servem os indicadores de RH?

Também chamados de KPIs – ou “key performance indicators” – os indicadores de RH são uma ferramenta essencial aos departamentos de gestão de pessoas que têm função estratégica. Conhecidas como RH 4.0, essas equipes têm o objetivo ajudar as empresas a ganhar em eficiência e produtividade, a partir do desenvolvimento das habilidades dos colaboradores. As atividades, portanto, são bem menos burocráticas no dia a dia.

Esse é o caso do RH da sua empresa? Então, preste atenção: os KPIs não dão respostas prontas. Na verdade, eles existem para dar visibilidade aos fatos. Servem de subsídio para as equipes de Recursos Humanos. É papel dos gestores estudar cada situação, procurando identificar as causas e propor ações para reforçar boas práticas e superar problemas.

E quais indicadores de RH é preciso acompanhar? O número de métricas existentes é imenso, mas olhar para todos ao mesmo tempo é contraproducente. Para ajudar você nessa tarefa, a Ahgora preparou uma planilha de indicadores de RH essenciais para qualquer departamento de gestão de pessoas. Clique aqui para baixar.

A planilha inclui dados básicos que você deve preencher. Um exemplo são os gastos com a folha de pagamentos. Com ela, fica fácil perceber que áreas da empresa consomem mais ou menos com pagamento de salários. A planilha também tem espaço para anotar o número de contratações e desligamentos. Esse acompanhamento permite identificar a taxa de rotatividade da empresa, por exemplo.

Bônus: Use os indicadores de RH para calcular o ROI do RH

Assim como as áreas de desenvolvimento de produtos ou de vendas, as equipes de RH são cada vez mais cobradas sobre o retorno dos investimentos que realizam. Experimente sugerir um novo treinamento para aos colaboradores. “Que resultado ele traz?” certamente será uma das perguntas feitas pelo financeiro antes de liberar a verba.

O indicador de RH que responde a essa pergunta é o ROI, sigla para “return on investment” – ou apenas “retorno sobre o investimento”. O ROI normalmente é uma taxa que representa o percentual de ganho extra obtido em função de um investimento. Pense no caso do novo treinamento. Se ele tem um ROI de 150%, significa dizer que potencial de ganho para a empresa ao oferecê-lo é de uma vez e meia o seu custo.

O ROI é um KPI importante, mas exige estudo para ser calculado. Identificar o ganho relacionado a um investimento nem sempre é trivial. Existem benefícios bem objetivos – aumento das vendas ou economia em processos, por exemplo. Outros não são tão diretos. Pense, por exemplo, em ações que tenham como objetivo promover a marca da empresa como boa empregadora (employer branding) – como mensurar o resultado?

Por isso, a planilha de indicadores de RH ajuda você a calcular o ROI das atividade de gestão de pessoas. Você pode cruzar os números dos investimentos realizados com outras métricas já contabilizadas na planilha. Com isso, será mais fácil identificar o impacto das ações sobre indicadores como a taxa de rotatividade ou o nível de participação em treinamentos.

Compartilhe