Data Mining é um daqueles termos ainda desconhecidos para muitas pessoas, mas que podem impactar profundamente a gestão das empresas.

É também conhecido como mineração de dados. Trata-se da prática de examinar grandes quantidades de informação coletadas para encontrar padrões e gerar novos dados.

Saiba mais sobre como surgiu esse tratamento de dados e como ele pode influenciar o RH da sua empresa. Acompanhe a leitura!

O que é e como funciona Data Mining? 

A tecnologia da informação e a transformação digital trouxeram algumas tendências que, certamente, não serão passageiras. O Data Mining está entre elas.

Isso acontece devido ao novo olhar dispensado aos bancos de dados. A cada dia, eles possuem volumes maiores, exigem mais investimentos e são bem valorizados como um grande ativo da organização.

Dessa forma, faz sentido que o investimento seja aproveitado em seu potencial máximo. Nada mais lógico do que utilizar a Inteligência Artificial (IA) para descobrir se existem tesouros escondidos no fundo do baú digital.

Por exemplo, dados sobre hábitos de consumo podem conter informações não detectadas em um primeiro momento. Com essas novas associações, é possível otimizar as estratégias de venda e aumentar o ticket médio.

planilha - indicadores de RH

Embora seja o mais usual, nem sempre as informações estão nos bancos de dados da empresa. Elas podem ser obtidas de outras formas, como através de web scraping.

Isso significa minerar dados valiosos com base em dados complexos, encontrando padrões, anomalias e associações gerais. O processo de mineração de dados incide em 3 etapas: exploração, construção de modelo e verificação. 

Como o Data Mining é um processo analítico criado para explorar grandes quantidades de dados, requer a mínima intervenção do usuário. Os processos automáticos de machine learning e data analysis dispensam a necessidade de uma pessoa para definir o problema e selecionar os dados e as ferramentas de análise.

Para que funcione, é preciso um conjunto de técnicas. Estamos falando de algoritmos de classificação ou aprendizagem fundamentados em redes neurais e estatística.

O Data Mining pode explorar um agrupamento de informações, removendo ou auxiliando ao mostrar padrões consistentes nesses dados e ajudando na formação de conhecimento.

A partir dessa descoberta, são gerados conjuntos de dados que podem ser apresentados de diversas formas: árvores de decisão, agrupamentos, hipóteses, regras de associação etc.

Entretanto, é preciso saber quais técnicas aplicar em cada caso específico. Nesse contexto, um novo profissional ganha importância na rotina das empresas: o Cientista de Dados. Ele é um misto de cientista da computação, matemático e observador de tendências, com foco na resolução de problemas complexos.

Como surgiu a mineração de dados?

O Data Mining é um produto da economia da informação. O termo, utilizado pela primeira vez em 1986, descreve a atividade que utiliza a informação como bem de produção.

Sob o ponto de vista da economia da informação e data Science, qualquer operação ou negócio, por mais rotineiro que seja, gera dados. O Data Mining é uma resposta para essa grande massa de dados. Os primeiros softwares específicos para operar sob esse ponto de vista começaram nos anos 90.

Data Mining, Data Warehouse e Big Data

A vida dos gestores foi inundada nos últimos anos por conceitos que, muitas vezes, soam parecidos. É natural que haja algumas confusões com tantos termos técnicos.

Confira dois conceitos relacionados à mineração de dados:

Data Warehouses

Também conhecido como armazéns de dados, é uma estrutura montada para possibilitar o processamento. Em termos gerais, é a união de diferentes tecnologias para consultar com diversas abordagens o banco de dados. Entre essas tecnologias, está o Data Mining

Tecnologias de data mining

Big Data

É a área dedicada a processar conjuntos de dados amplos demais para serem analisados por sistemas tradicionais. Segundo a definição da empresa de consultoria Gartner, Big Data é caracterizado por dados com maior variedade, que chegam em volumes crescentes e com velocidade cada vez maior.

Como o Data Mining melhora a gestão de pessoas?

A mineração de dados é como a maior parte das ferramentas disponibilizadas por avanços tecnológicos. A geração de valor que ela proporciona está nas ações e decisões tomadas a partir das informações coletadas. 

Há uma série de processos administrativos em que a mineração pode ser muito útil. Áreas como Marketing, Vendas e Administração Pública obtém muito êxito utilizando o processo. 

A gestão de pessoas pode ser especialmente beneficiada com a prática. No início deste post, já citamos um exemplo sobre hábitos de consumo. E com o público interno, não é diferente.

Técnicas utilizadas para melhorar o desempenho em vendas, tais como predictive model e customer relationships, devem encontrar paralelos no relacionamento com colaboradores. 

Com o Data Mining, é possível descobrir detalhes despercebidos sobre o comportamento dos membros da equipe e projetar curvas de tendência.

Dá para saber, inclusive, qual é o perfil mais propenso a demissões, em quais setores isso acontece e quais pessoas mais se destacam em produtividade. O número de recortes e critérios de pesquisa é variável e completamente personalizável. 

O processo de Recrutamento & Seleção também pode ser impactado com o uso de mineração de dados. A utilização da ferramenta possibilita escolhas assertivas, levando em conta o perfil comportamental dos candidatos. Evitando, assim, a rotatividade e a perda de produtividade decorrentes dela. 

E então, quer tomar decisões baseadas em dados, aumentar a sua produtividade e diminuir a ocorrência de erros no seu setor? A mineração de dados pode ser uma grande aliada.Baixe agora nossa planilha de gestão de atividades e continue otimizando seus processos!

Compartilhe