O controle de jornadas de trabalho é uma questão que merece atenção em empresas privadas e também em órgãos públicos. Tanto para gerir de forma eficiente a marcação de colaboradores e servidores, quanto para evitar as indesejáveis fraudes no sistema de ponto.

Embora essas transgressões sejam casos isolados, ainda afligem algumas empresas e instituições. Essa situação é ainda mais delicada na área da Saúde Pública, onde alguns profissionais fazem marcações indevidas e podem não prestar um serviço adequado. 

É um reflexo de metodologias ultrapassadas de marcação de ponto que pode ser superado com a ajuda de novas tecnologias. Existem opções de biometria mais eficazes e seguras, além de sistemas de dupla verificação e geolocalização no controle de acesso

As vantagens das tecnologias de gestão de ponto na área da saúde
As vantagens das tecnologias de gestão de ponto na área da saúde

Quer saber como agir nesses casos? Continue lendo!

Fraudes no sistema de ponto ainda acontecem

Mesmo com as tecnologias biométricas, alguns problemas com a marcação acontecem. Em mais de um estado brasileiro, já foram registrados de pedidos de CPIs para investigar o assunto.

Um exemplo bastante surpreendente é a utilização de dedos de silicone com a biometria. A fraude consiste na utilização do ponto biométrico por apenas uma pessoa. Essa porta a biometria de outros colegas de trabalho que não compareceram às atividades.

planilha - indicadores de RH

No caso de servidores públicos que fraudam o sistema de ponto, podem ser indiciados em âmbito civil e administrativo por ato de improbidade administrativa. Podendo, inclusive, sofrer a exoneração de seus cargos.

Em esfera penal, podem responder criminalmente por formação de quadrilha, falsidade ideológica, peculato, dentre outros crimes vinculados ao exercício de funções públicas. Nos quais cabe, inclusive, a prisão provisória ou temporária dos servidores acusados.

Controle de jornada de servidores e a Lei de Responsabilidade Fiscal

As fraudes no registro de ponto compõem apenas um aspecto da necessidade de investimento em controles de jornada mais efetivos. A boa gestão de servidores públicos impacta diretamente na qualidade dos serviços oferecidos à população e na relação de transparência com os servidores públicos.

Um ponto de atenção quando falamos de transparência em gastos públicos é a Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar nº 101, de 04/05/2000). Ela determina quais parâmetros devem ser seguidos, os quais são relativos ao custo de cada ente federativo brasileiro.

Com a intenção de preservar a situação fiscal das administrações públicas, a lei prevê que cada aumento de gasto precisa vir de uma fonte de financiamento determinada.

Segundo o Tesouro Nacional, a norma é inspirada em exemplos similares e bem sucedidos em diversos países, como Estados Unidos e Nova Zelândia. Com ela, estados e municípios devem adequar suas gestões para que a herança deixada às futuras administrações tenha um saldo positivo. 

Dessa forma, uma das diretrizes dos gestores públicos deve ser a diminuição do número de problemas que lesem o serviço público e onerem o caixa. O investimento em tecnologia que acabam com as falhas relacionadas ao sistema de ponto deve estar entre as principais metas na gestão pública.

Mas é realmente possível diminuir erros e evitar fraudes no sistema de ponto? Saiba mais, abaixo!

PontoWeb B
PontoWeb B

Tecnologia de ponto(a) pode ser a solução

O relógio eletrônico de ponto e a biometria foram grandes avanços no controle de jornada em empresas e órgãos públicos. Porém, é possível ir além ao contar com tecnologias de ponta. Felizmente, elas já estão disponíveis no mercado e prontas para serem colocadas em ação!

Hoje, há relógios eletrônicos com tecnologias antifraude. Além de cumprirem as exigências legais das Portarias 1.510 e 373 e do eSocial, são equipados com diversos mecanismos de segurança. Entre eles, estão:

  • Registros criptografados das marcações de ponto;
  • Marcação geolocalizada via GPS;
  • Leitor biométrico 3D antifraude;
  • Monitoramento remoto do status dos equipamentos. 

Para aumentar a segurança na gestão de servidores públicos, esses equipamentos podem ser associados a outros. E, além disso, voltados ao controle de acesso para que haja dupla verificação de identidade e presença.

Além de catracas e cancelas, a Internet das Coisas (IoT) pode ser de grande auxílio. Isso porque ela proporciona comunicação em tempo real entre registrador de ponto, software de tratamento e gestão de ponto.

Inclusive, há diversos softwares que conciliam a informação dos pontos de atendimento em tempo real. Essa integração torna o processo mais “inteligente”, diminuindo sensivelmente as brechas para possíveis fraudes no sistema de ponto.

O aspecto mais importante para gestores públicos é escolher e implementar soluções eficazes. As quais estejam alinhadas com as necessidades dos órgãos públicos.

Quer saber mais sobre eficiência operacional e gestão de presença para órgãos públicos? Confira a plataforma mais completa em Gestão de Pessoas em tempo real. Clique aqui!

Compartilhe