Já pensou quanto a pontualidade e assiduidade em restaurantes (a presença do time) são fundamentais para garantir o funcionamento do estabelecimento? A falta de um colaborador mexe com toda a rotina do local. A preparação dos alimentos, a organização do espaço e o atendimento ao público são afetados, levando a prejuízos financeiros e estragando a imagem da empresa.

A falta de pontualidade e assiduidade também impacta na escala de trabalho de outros colaboradores, que precisam se reorganizar para suprir a falta de um colega. Com isso, a folha de pagamento sofre custos com horas extras e adicionais. Neste artigo, mostraremos porque o relógio de ponto é a solução para empresas que precisam acabar com a falta de pontualidade e assiduidade. Confira!

O que é pontualidade e assiduidade em restaurantes?

A pontualidade é a qualidade ou condição de ser pontual. No ambiente de trabalho, o profissional firma um acordo com a empresa de cumprimento de horário, onde uma escala é determinada.O colaborador deve estar em seu posto no horário combinado. A assiduidade se refere à frequência. O profissional assíduo é aquele que não apresenta faltas injustificáveis ou sem atestado médico.

A pontualidade e a assiduidade são fatores importantes para garantir o funcionamento de um restaurante. Cada colaborador é responsável por tarefas específicas que devem se desempenhadas em seu horário de trabalho, mantendo o fluxo organizado. Quando um profissional falta ou chega atrasado, essa estrutura é desestabilizada.

planilha - indicadores de RH

Qual a importância da pontualidade e assiduidade em restaurantes

A falta de compromisso com esses dois elementos atinge o cliente diretamente. Imagine um restaurante que oferece refeições todos os dias no horário do almoço e do jantar. Um determinado dia, seu cozinheiro e um dos garçons que atendem no salão faltam.

Provavelmente, a preparação dos pratos sofrerá um atraso e o atendimento aos clientes será conturbado. A solução momentânea seria contratar um profissional extra para ajudar na cozinha, deslocar um colaborador de outra área ou entrar em contato com o cozinheiro de outro turno para que mude seu horário.

Nesse último caso, a empresa poderia infringir o artigo 66 da CLT que determina um intervalo mínimo de 11 horas consecutivas de repouso entre as jornadas de trabalho, para cada colaborador. Isso quer dizer que quem registrou o ponto à meia-noite, não poderia iniciar o turno às 7h, por exemplo.

Algumas empresas desconsideram esse cumprimento, não se atenta às convenções coletivas e desconsideram que podem sofrem com os processos trabalhistas no futuro.

3 desafios enfrentados pelos restaurantes e como superar

1. Rotinas exaustivas

A rotina de trabalho em restaurantes é exaustiva. Os profissionais passam muito tempo em pé e ainda precisam resolver os problemas com os clientes. Na cozinha, há calor, estresse e a responsabilidade de preparar todos os alimentos com segurança e higiene.

Nenhum desses aspectos deve influenciar na pontualidade e assiduidade dos colaboradores. Para isso, a gestão deve oferecer condições adequadas de trabalho e valorizar seus colaboradores. Ter funcionários extras, contratar folguistas e intercalar períodos maiores de descanso são alguns caminhos a seguir.

 2. Qualidade no atendimento

Com todos os desafios encontrados para manter o restaurante em pleno funcionamento, ainda é preciso oferecer um atendimento de qualidade ao cliente. Esse aspecto influencia na percepção de valor que o público tem do serviço.

Criar ações promocionais e manter os colaboradores motivados são fundamentais para garantir qualidade no atendimento.

 3. Administração manual

As atividades de gestão que são realizadas de forma manual exigem mais tempo, atenção e dedicação do proprietário ou gerente. Com isso, sobra pouco tempo para cuidar de outras ações mais estratégicas, que favoreçam o crescimento do negócio.

O controle de ponto é uma dessas atividades. Os profissionais anotam os horários em um controle de papel e o gestor precisa registrá-los para o fechamento da folha de pagamentos. A solução para essa questão é investir em sistemas automatizados e economizar tempo e dor de cabeça.

Olhe só o exemplo do Bar do Juarez, badalado ponto de encontro de São Paulo… apesar de ter quase 200 funcionários distribuídos em 04 unidades, conseguiu reduzir em 80% o tempo gasto com tratativa de ponto. É cliente Ahgora desde fevereiro de 2017.

Lucas Alves, diretor da rede, comemora a facilidade na gestão de escalas e agilidade nas decisões. “Hoje tudo é muito instantâneo, precisamos ter essa agilidade. Está mais fácil ficar dentro do que a legislação determina… o sistema permite que as regras da convenção coletiva sejam parametrizadas de acordo com ela”. O desafio se deve justamente ao fato de que o colaborador do restaurante não ter dia específico de folga.

Outra vantagem? “Os funcionários acessam o holerite online no ambiente da folha de pagamento” – o Portal do Colaborador. “Não imprimimos mais nada hoje”, conta.

Como a tecnologia contribui para a pontualidade e assiduidade

A tecnologia automatiza, agiliza e proporciona maior segurança para os processos. O controle de ponto transmite as informações do registro dos funcionários diretamente para o sistema que contabiliza os horários, horas extras e faltas.

Dessa forma, aumenta a pontualidade e assiduidade dos colaboradores –  que se sentem inibidos em não cumprir com sua escala de trabalho ou em burlar a marcação. A automação substitui o trabalho manual, proporcionando mais tempo para o gestor se dedicar a outras atividades, além de oferecer segurança para o controle.

O controle de ponto da Ahgora é um sistema automatizado que registra a marcação de ponto dos colaboradores, ajudando na gestão e diminuindo os custos com a folha de pagamento. Veja como a Ahgora ajudou o Subway a reduzir os custos com a sua folha de pagamento.

Compartilhe

Leave your comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *