Falamos muito sobre as mudanças que os últimos anos trouxeram para o RH. A tecnologia tem um papel fundamental nesse processo e, cedo ou tarde, as organizações precisam investir em um software de gestão. O setor deixou de colocar o foco nas questões operacionais e burocráticas para ocupar um lugar estratégico no resultado empresarial.

O mercado oferece várias possibilidades de aplicações tecnológicas que podem ajudar a desempenhar de maneira mais eficiente a gestão de pessoas nas empresas. Isso faz com que surjam algumas dúvidas sobre qual a melhor alternativa para realizar esta tarefa.

Essas opções podem ser divididas, em maior parte, entre os sistemas de gestão empresarial (ERPs) ou softwares de gestão de ponto para RH.

Quer saber qual é a escolha ideal para a sua empresa? Este artigo pode ajudar!

planilha - indicadores de RH

O que é um software de gestão empresarial?

Os sistemas de gestão empresariais são conhecidos como ERPs (Enterprise Resource Planning), ou aplicações integradas que têm o objetivo de gerir todas as atividades rotineiras de um negócio.

Alguns dos itens controlados são:

  • Balanço contábil;
  • Faturamento;
  • Fluxo de caixa;
  • Compras;
  • Inventário;
  • Contas a receber;
  • Apuração de impostos.

Muitos ERPs também oferecem em seu portfólio controles relacionados à tarefas de RH. Ou seja, a proposta é concentrar em apenas um software o controle total das ações do negócio.

E um software de gestão de ponto?

Como o próprio nome já sugere, essa tecnologia foi criada a partir de uma necessidade específica do RH: controlar a jornada de trabalho da equipe. Segundo a Lei de Liberdade Econômica, sancionada em setembro de 2019, o registro de ponto dos horários de entrada e saída passou a ser obrigatório para empresas que ultrapassam os 20 funcionários. 

Para isso, muitas empresas optam por realizar este controle através do Relógio de Ponto Eletrônico (REP) por uma série de vantagens e facilidades.

Para potencializar a capacidade desses equipamentos, foram criados programas específicos. São chamados de Sistemas Eletrônico de Registro de Ponto (SERP).

Talvez você esteja pensando: “Ok, mas como um relógio de ponto pode ser uma alternativa a um sistema de gestão empresarial?”.

A resposta está diretamente ligada ao fator que desenvolveu o RH nos últimos anos: a transformação digital. O avanço tecnológico fez com que os softwares simples fossem otimizados a atender diversas outras demandas do setor.

Hoje, eles têm inúmeras funcionalidades e aplicações. São integrados com outros sistemas e empoderados com diferentes tecnologias, a exemplo da computação em nuvem e da Inteligência Artificial.

Gestão de ponto Vs. ERP

O melhor caminho para entender essas duas abordagens de profissionais de RH é fazendo um comparativo entre eles. Vamos analisar os pontos fortes e fracos de cada um?

Destaques do ERP

  1. Esse tipo de software possui programação de arquitetura aberta em um sistema modular. Ou seja, possui boa capacidade de adaptação;
  2. Diminui a necessidade de intervenção manual, por meio da automatização;
  3. Os sistemas mais recentes oferecem conectividade, pois são hospedados a partir de cloud computing e podem ser acessados de qualquer lugar;
  4. Agrega todos os dados da empresa em apenas um local, garantido maior organização;
  5. Os ERPs são versáteis, já que são desenvolvidos para atender negócios de diferentes segmentos e portes;
  6. Também apresenta alta capacidade de flexibilização perante os dados da marca.

Destaques do software de gestão de ponto

  1. Otimização da jornada de trabalho;
  2. Maior controle de horas extras;
  3. Acompanhamento diário de banco de horas;
  4. Facilidade na gestão de justificativas de faltas e atrasos;
  5. Relatórios automatizados que simplificam a tomada de decisões;
  6. Transparência nas relações profissionais;
  7. Melhoria na gestão de pessoas.

Empate em tecnologia

Os dois sistemas de gestão contam com as opções mais tecnológicas disponíveis no mercado. Hoje em dia, ERPs e softwares de gestão de ponto  podem ser encontrados sob o formato SaaS; ou seja, em aplicações online por meio de dispositivos móveis, na empresa ou de maneira remota.

Eles contam com desempenho otimizado por Inteligência Artificial e Machine Learning e, além disso, têm a capacidade de gerar uma imensa quantidade de dados, ajudando na tomada de decisões.

Aplicabilidade pode ser o fiel da balança

Se os aspectos tecnológicos são semelhantes, a usabilidade e a aplicabilidade no dia a dia do RH podem não ser as mesmas. E essas diferenças passam pelo próprio conceito dos softwares.

Como falamos acima, os ERPs se dispõem a entregar soluções completas, que cobrem todos os aspectos de uma empresa. Para isso, são desenvolvidos módulos para cada setor.

Já os softwares de gestão de ponto são aplicações elaboradas sob o ponto de vista dos Recursos Humanos. Todas as suas funcionalidades são especialmente pensadas para os profissionais da área.

Normalmente, os próprios desenvolvedores possuem essas mesmas características. Enquanto as empresas responsáveis pela criação de ERPs têm posturas que englobam todo o espectro de gestão, as companhias que oferecem o controle de ponto são especialistas em RH.

Na prática, é bastante comum encontrar em sistemas de gestão empresarial módulos que resolvem as dores do setor apenas parcialmente. Muitas vezes, falta aprofundamento em atividades que não estão no escopo principal, mas que demandam tempo dos profissionais.

Simplicidade é um diferencial 

Outro fator que pode fazer a diferença é a complexidade comum aos ERPs. Segundo um estudo divulgado pela consultoria americana Aberdeen Group, somente 27,6% das funcionalidades disponíveis no software são utilizadas na prática.

Pelo contrário, o software de ponto conta com processos de gestão mais simplificados. Além disso, por ser específico para o RH, as suas funcionalidades tendem a ser mais intuitivas para as equipes.

Essas são algumas das principais diferenças entre ERPs e softwares de gestão de ponto.

Para fechar o assunto, é importante salientar que essas duas opções não são necessariamente concorrentes. Ambos são altamente integráveis. Ou seja, mesmo empresas que contam com sistemas de gestão completos podem optar por softwares de ponto para obter a performance máxima do seu RH, sem perder a unidade na geração de dados.

Compartilhe

Leave your comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *