“Quando encontramos as respostas, vem a vida e muda as perguntas”. Essa famosa frase de Luis Fernando Veríssimo nunca se aplicou tão bem ao mundo corporativo. Mas, pode ser bem usada no cenário que envolve o trabalho híbrido.

Mal nos acostumamos com a migração em massa de profissionais para o home office e já observamos um novo modelo de serviço na “berlinda”: o trabalho híbrido. Sim, estamos à beira de uma nova disrupção.

Mas quais são os desafios, em especial para a liderança, da gestão do trabalho híbrido? Como os líderes podem ter sucesso no gerenciamento de modelos flexíveis de trabalho? As respostas estão nos próximos tópicos. Acompanhe!

O que é modelo de trabalho híbrido?

No modelo de trabalho híbrido, o profissional tem a flexibilidade de trabalhar alguns dias no escritório da empresa e outros em home office. Em suma, esse modelo de trabalho já é uma forte tendência no mundo corporativo. 

De acordo com um artigo da Microsoft, 70 % dos profissionais entrevistados disseram que desejam trabalhar remotamente. Aliás, reforçando esse movimento, 66% dos líderes respondentes confessaram que estão pensando em redesenhar o ambiente interno da empresa de acordo com os moldes do trabalho híbrido.

Trabalho remoto X trabalho híbrido

Alguns profissionais gostam de trabalhar em home office, outros nem tanto. A grande verdade é que esses dois modelos de trabalho apresentam vantagens e desvantagens. Então, por que não unir o melhor desses dois mundos? Esse é o questionamento que muitos gestores de empresas estão fazendo.

Entretanto, não é o caso de oferecer o trabalho híbrido e pronto. Assim, a grande questão é como gerenciar esse modelo de trabalho sem afetar os resultados dos colaboradores e da empresa. Pensando nisso, algumas organizações querem estipular dias específicos para o home office e para o trabalho presencial.

Já outras preferem deixar essa escolha para os colaboradores, mas analisam a possibilidade de determinar uma quantidade mínima de carga horária para cada modelo de trabalho. Além disso, existem empresas que pensam em deixar o escritório para tarefas que exijam interação física, como reuniões, treinamentos e projetos colaborativos.

E o que os profissionais pensam do trabalho remoto ou híbrido? Segundo uma pesquisa feita pela Runrun.it:

  • 81,5% querem labutar alguns dias em home office;
  • 70% desejam horários mais flexíveis;
  • 57,5% almejam permanecer de forma integral no trabalho remoto.

Além disso, é importante considerar a visão das empresas sobre este modelo. Na pesquisa HR Innovation realizada pela Ahgora, foi questionado qual é o formato de trabalho escolhido para manter a operação ativa:

  • 42,5% das empresas ainda irão implantar o modelo híbrido;
  • 29,4% ainda não decidiram o que farão;
  • 16,8% disseram que seguirão no trabalho 100% presencial;
  • 4,6% responderam que vão praticar apenas o home office.

Vale dizer que não há certo ou errado neste contexto. Mas, sim, há o modelo de trabalho que melhor se encaixa na rotina das empresas e colaboradores. Para descobri-lo, é essencial ouvir equipes, gestores e liderança. 

Ainda é algo novo e vivenciando a experiência, alguns podem acabar gostando. Entretanto, é importante dizer que não é algo válido para todos os segmentos de empresas.

O que diz a lei sobre esse modelo?

Podemos perceber que o cenário do trabalho híbrido ainda está sendo desenhado – então, temos de esperar para ver os resultados. Mas será que a legislação trabalhista já olha para esse modelo de trabalho? A resposta é: em partes.

Como é uma tendência relativamente nova, a Constituição das Leis do Trabalho (CLT) não trata diretamente do trabalho híbrido. No entanto, após a aprovação da Reforma Trabalhista, foram incluídas regras que regulam o teletrabalho ou home office. Essas normas estão contidas no artigo 75-A e abrangem:

  • Jornada de trabalho;
  • Equipamentos utilizados;
  • Segurança no trabalho;
  • Direitos trabalhistas.

Sendo assim, muitas empresas que desejam adotar o trabalho híbrido optam pela inclusão de um aditivo de contrato home office no contrato original (com os direitos e deveres dados pela CLT). Dessa forma, a relação empregador e empregado fica resguardada tanto nos serviços presenciais quanto nos feitos a distância.

Liderança e o modelo de trabalho híbrido

Como em toda mudança, são necessárias adaptações e estratégias eficientes para que tudo aconteça com leveza. Isso não é diferente no caso da liderança em tempos de trabalho híbrido. 

A seguir, elencamos algumas ações essenciais para que os líderes tenham sucesso na gestão desse modelo de trabalho.

O que precisa estar no radar do líder

Algo importante a ser levado em consideração pelos líderes é a necessidade de orientar os colaboradores e criar as condições ideais para o trabalho híbrido. Para isso, é necessário treinamento, uso de tecnologias e instruções sobre qualidade de vida em home office.

Acompanhar a produtividade: o desempenho dos times em trabalho híbrido precisa ser acompanhado pelos gestores. Uma das formas de conseguir esse resultado é por meio de indicadores de desempenhos (KPIs) mensurados por tecnologias.

Adaptar a comunicação interna: a comunicação interna também deve ser híbrida. Como assim? No caso dos feedbacks, os gestores podem alternar entre conversas presenciais e virtuais. Outra estratégia importante é a criação de uma rede social corporativa para a interação entre os times.

Promover ações em prol da cultura: os líderes podem estimular a cultura da empresa tanto no escritório presencial quanto no home office. Aliás, nesse último caso, as dailys (breves reuniões diárias) e eventos virtuais são excelentes estratégias para promoção da cultura no time remoto.

Tecnologia e segurança da informação: outro aspecto importante é o uso de tecnologias adequadas ao trabalho híbrido, como as plataformas colaborativas de gerenciamento de tarefas. Além disso, vale lembrar que as tecnologias precisam ter protocolos de segurança baseados na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Trabalho híbrido: 4 dicas para a liderança à distância ou presencial

Entre as dicas para uma liderança eficiente no modelo híbrido, podemos citar:

1. Comunicação

Além de oferecer tecnologias, os gestores precisam manter contato frequente com os times, não só para alinhar demandas, mas também para saber como estão física e emocionalmente.

2. Cuidado

É essencial cuidar do bem-estar e da qualidade de vida dos colaboradores. Para isso, os líderes podem disponibilizar benefícios, como programas de ioga e meditação.

3. Reconhecimento

Os líderes podem demonstrar que valorizam os serviços dos profissionais por meio de elogios e outros reconhecimentos, como prêmios e promoções internas.

4. Flexibilidade

Ser flexível envolve conceder liberdade aos colaboradores quanto a escolher a jornada e o modelo de trabalho que desejam labutar. Essa atitude gera confiança entre as partes.

3 livros para os líderes pós-pandemia

Para aumentar os conhecimentos sobre liderança no ambiente de trabalho híbrido pós-pandemia, sugerimos os seguintes livros:

  • Digital Body Language, escrito por Erica Dhawan – ajuda os gestores a identificar atitudes digitais que revelam a personalidade dos profissionais;
  • How To Thrive in The Virtual Workplace, escrito por Robert Glazer – ensina os líderes a gerenciar com eficiência as equipes remotas;
  • Reimagining Collaboration: Slack, Microsoft Teams, Zoom and the Post-COVID Future of Work, escrito por Phil Simon – auxilia na escolha das ferramentas virtuais certas para o trabalho híbrido.

Uma pesquisa feita pela Gensler, mostra que a pandemia levou as empresas a repensarem como e onde os seus profissionais podem trabalhar. Sendo assim, ainda conforme com esse estudo, podemos esperar mudanças maiores também na cultura e no propósito dos negócios – essas são cenas do próximo capítulo.

Sobre a Convenia

A Convenia é uma HR tech com soluções voltadas para otimização de tempo e custos das empresas. Nasceu há alguns anos, com o objetivo de trazer alta tecnologia para o setor de RH, de forma acessível e prática. 

Desde então, trabalha fortemente para que seus produtos evoluam junto com os clientes, pois entendem que diminuindo o tempo gasto com rotinas operacionais, as empresas têm mais tempo para as pessoas. 

Atualmente suas soluções abrangem admissão digital, férias e departamento pessoal, onde você pode gerir todo seu time em um sistema em nuvem.

Compartilhe

Leave your comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *