A pluralidade e a inclusão são assuntos bastante discutidos atualmente. Mas, como está a diversidade no trabalho? Essa é uma pergunta importante e que deve ser feita por todos os gestores, sobretudo no C-Level e RH.

Há vários motivos para apostar na diversidade, sobretudo em cargos de liderança, como ferramenta para um negócio desenvolvido. Tanto no resultado, quanto na responsabilidade social.

O oposto também é verdadeiro. As empresas com pouca diversidade no trabalho tendem a alcançar resultados menores. Além de serem percebidas como negócios menos humanos e competitivos. Um estudo realizado pela consultoria empresarial americana McKinsey viu resultados 25% melhores nas organizações com políticas de recrutamento que observavam a diversidade, por exemplo. Saiba mais, a seguir!

 Diversidade no trabalho: muito além dos resultados

Todas as empresas buscam por melhores resultados. Inclusive, veremos mais adiante como a diversidade do trabalho pode ajudar efetivamente na performance. Entretanto, apostar em políticas de contratação que garantam um público interno plural vai muito além.

Quando falamos em diversidade, isso significa um time composto por pessoas de crenças, classes sociais e orientações diferentes, além de pessoas com deficiência (PCDs). A inclusão desses diversos perfis demonstra que a organização possui a valorização e o respeito às diferenças.

 A consequência é uma cultura organizacional mais rica e completa. Capaz de refletir sobre as demandas inerentes ao negócio de forma ampla. Além disso, essa é uma característica valorizada por muitos consumidores e impacta diretamente na percepção da marca.

Liderança diversa: uma necessidade pouco explorada

Muito negócios felizmente já têm consciência dos benefícios e possuem equipes inclusivas. Entretanto, quando o assunto é diversidade na liderança, os exemplos são mais difíceis de encontrar.

De acordo com o relatório Perfil Racial e de Gênero das 500 Maiores Empresas do Brasil, organizado pelo Instituto Ethos, negros representam apenas 4,7% dos cargos executivos no país, enquanto as mulheres diretoras não passam de 13,6%.

Diversidade no trabalho a importância das mulheres em posições de liderança
Diversidade no trabalho a importância das mulheres em posições de liderança

O fenômeno do teto de vidro

Já ouviu falar do fenômeno do teto de vidro, ou glass ceiling? Trata-se de uma barreira sutil e invisível que impede perfis que não se encaixam nos principais estereótipos de ingressar no mercado. Ou, ainda, de chegar a posições de liderança.

O conceito reflete o tipo de discriminação que vê a produtividade feminina como menor que a capacidade dos homens. Isso gera um ambiente organizacional que exige uma constante batalha para inclusão e estabilidade no mercado de trabalho.

Apesar disso, não é difícil estabelecer paralelos com outros grupos que possuam a mesma dificuldade, como os líderes LGBTQ+. Dentre eles, apenas 36% assumem a sua orientação sexual no ambiente profissional, segundo pesquisa da Out Now Global.

Nesse cenário, o papel das lideranças atuais é determinante. De modo especial, nas empresas em que a multiculturalidade não faz parte da cultura organizacional. Em casos como esses, é preciso de esforços para comunicar a todos sobre a nova postura.

Somente assim, é possível construir uma identidade mais inclusiva, na qual profissionais de todos os perfis saibam que podem ascender a cargos estratégicos.

Apenas com ações eficazes das lideranças se pode criar um ambiente justo, sem barreiras – visíveis ou não – no plano de carreira. Os líderes são responsáveis por criar processos de sucessão, que tenham a diversidade no trabalho como uma de suas estratégias.

No entanto, é preciso estar preparado para encontrar resistências na jornada. É comum ter na equipe pessoas que não veem, num primeiro momento, as mudanças como necessárias. Felizmente, é cada vez mais comum ver empresas comandadas por uma liderança diversa.

debate sobre políticas de inclusividade e sua importancia para o engajamento
debate sobre políticas de inclusividade e sua importancia para o engajamento

Quero uma Diretoria diversa, com liderança inclusiva na minha empresa. Como faço?

Existem diversas estratégias para fomentar e desenvolver uma mentalidade mais inclusiva na empresa. Isso porque é importante promover a cultura da diversidade em muitos níveis. Confira algumas opções:

#1 Seja franco e transparente

Nada melhor do que usar a honestidade. Fale de suas intenções e das necessidades que o levaram a diversificar a equipe. Deixe claro que o objetivo é a inclusão e que ninguém deve se sentir ameaçado. Todas as iniciativas visam o respeito à individualidade do colaborador.

#2 Desenvolva políticas de inclusão

Promova o engajamento do time através de programas, práticas e políticas de gestão para a inclusão. Uma boa possibilidade é a criação de comitês para discutir, planejar e executar pequenas mudanças que possam tornar o ambiente mais inclusivo.

Esse tipo de ação costuma surtir efeitos a curto prazo, inclusive um aumento na satisfação geral da equipe.

#3 Inclua diversidade na comunicação interna

O preconceito costuma estar ligado ao desconhecimento. Incluir conteúdos que abordem a diversidade no trabalho nos canais de comunicação da empresa pode diminuir possíveis resistências. E, com isso, exercitar a empatia e a aceitação das diferenças.

#4 Promova a interação

Seguindo o mesmo raciocínio, provocar situações em que pessoas diferentes devem interagir aumenta a cooperação e o entendimento. Podem ser programas voluntários, comissões com objetivos específicos ou momentos lúdicos.

#5 Tenha uma política de contratação inclusiva

Possua um olhar voltado à diversidade durante os processos de seleção. Isso vale para todos os níveis da empresa, mas principalmente para as lideranças.

Quais aspectos podem ser abordados nas convenções coletivas de trabalho
Quais aspectos podem ser abordados nas convenções coletivas de trabalho

Diversidade na liderança: O que você tem a ganhar?

O principal benefício da diversidade na liderança é acelerar o processo de inclusão como um todo. Promovendo modificações na cultura organizacional, e também, na sociedade e no ambiente de negócios. Como vimos antes, os resultados podem ser até um quarto maiores. Vamos às razões que levam ao aumento da produtividade:

Ambiente amigável

Trabalhar em um local que valoriza todas as pessoas mexe diretamente no engajamento da equipe. Além disso, quando os colaboradores se abrem para o convívio com a diversidade, o ambiente torna-se mais acolhedor, instigante e cooperativo.

Menos conflitos

Empresas com políticas de respeito a cada indivíduo têm um número reduzido de conflitos. Isso é o resultado do clima de compreensão às diferenças e do exercício da tolerância. Ou seja, com o tempo, todos os colaboradores tornam-se mais capazes de resolver questões conflitantes com tranquilidade.

Marca mais forte

Um negócio com diversidade no trabalho fortalece sua marca e duas importantes frentes: interna e externa. Se, por um lado, o consumidor encontra eco de seus valores, por outro, a equipe dissemina o employer branding. Isso gera mais clientes e talentos desejando fazer parte do quadro funcional.

Gostou deste conteúdo? Coloque em prática os conhecimentos que você obteve. 😉

Compartilhe