Toda empresa tem um funcionário que se atrasa repetidas vezes, sem motivo aparente. É o famoso atraso injustificado. Você sabe como proceder, legalmente falando? Descubra neste post.

Como lidar com colaboradores que atrasam sem justificativa? 

Uma pergunta frequente é: “quando o funcionário chega atrasado, posso mandar voltar para casa?”. A resposta é NÃO.

É verdade que algumas empresas tentam proibir o colaborador atrasado de adentrar no estabelecimento. Isso é contra a lei!  Quem explica é Glaucia Coradini. A advogada é especialista e pós-graduada em Direito e Processo do Trabalho.

“Essa prática não deve ser adotada pelas empresas.”, conta. Se o funcionário sofrer o impedimento do direito de trabalhar, a empresa pode ser penalizada.

Segundo a especialista, a CLT permite apenas o desconto de faltas. assim estendendo-se o dia inteiro de trabalho e não somente minutos ou horas de atraso.

Quais penalizações que o RH pode aplicar em caso de faltas e atrasos?

Mas e quando o funcionário chega atrasado todos os dias? O RH deve aguentar tudo passivamente? Mais uma vez, a resposta é NÃO.

É importante salientar que o empregador tem sim o poder de comando da empresa. Pode penalizar o colaborador por faltas, mas de maneira gradual.

Na prática, isso significa que as sanções podem agravadas conforme houver repetição da falta. O importante é proporcionar ao trabalhador a oportunidade de corrigir seu comportamento.

advertência por atraso
advertência por atraso

Conheça as penalidades a serem aplicadas ao atraso injustificado, sem configurar o impedimento do direito de trabalhar:

a) Advertência verbal;

b) Advertência escrita;

c) Suspensão; e

d) Demissão.

Entretanto, esse poder é limitado, pois a penalidade aplicada deve ser proporcional à falta cometida. Às faltas leves devem ser aplicadas punições também leves. Caso contrário, a empresa pode ser punida por abuso do poder, como causadora de injustiças.

Os atrasos injustificados estão enquadrados na falta denominada “desídia”. Simplificando: é a falta configurada pela repetição de pequenas faltas leves. Elas vão se acumulando até culminar com a dispensa do empregado por justa causa.

Isso mesmo: quando o funcionário está sempre atrasado sem explicação, pode ser demitido.

O atraso injustificado pode ser descontado do Repouso Semanal Remunerado (RSR)?

O que acontece quando o atrasado for horista, diarista ou semanalista? Bem, se ele se atrasar injustificadamente ele pode perder, além do salário, a remuneração do dia de repouso semanal.

Isso porque, para o empregado ter direito ao Repouso Semanal Remunerado (RSR), ele deve cumprir o horário de trabalho. A jornada de trabalho deve ser realizada sem faltas, atrasos ou saídas durante o expediente.

Mas há exceções. Se o atraso for devido a acidentes de transportes, o empregado não perde a remuneração do dia de repouso semanal. Para garantir o pagamento, deve ser fornecido atestado da empresa concessionária.

Para funcionários mensalistas, existe certa polêmica quanto o desconto do descanso remunerado. Há divergências sobre o que acontece quando atrasam ou faltam sem justificativa legal.

Existe incompatibilidade jurídica no disposto nos arts. 6º e 7º, § 2º, da Lei no 605/49. A jurisprudência atual entende que o mensalista não está sujeito à assiduidade.

Na prática, mesmo que falte ou atrase ao serviço, o mensalista só é descontado o valor correspondente ao dia da falta ou período de atraso.

Tem interesse em se aprofundar mais? Acesse o post Faltas, Atrasos e Justificativas: tudo o que você precisa saber.

como a empresa se protege atrasos injustificados
como a empresa se protege atrasos injustificados

Como a empresa se protege do funcionário que chega atrasado?

Antes de qualquer advertência do RH, é preciso blindar a empresa legalmente. Isso porque, no caso de ações e processos trabalhistas, o ônus da prova favorece o trabalhador.

Na prática, isso significa que cabe à empresa produzir provas de que a jornada de trabalho é ou deixa de ser cumprida. 

Quando há vínculo empregatício, é preciso cumprir as exigências previstas na CLT, na Portaria  1.510 e na Portaria 373

As três normas servem para (i) proteger o empregado de jornadas abusivas e (ii) proteger o empregador de pessoas mal-intencionadas. Para tanto, é registrada cada entrada e saída e calculado o saldo de horas trabalhadas.

O sistema utilizado para fazer o registro de ponto deve ser inviolável, seja ele um relógio de ponto homologado ou um aplicativo móvel.

Mas e se houver alguma marcação indevida, afastamento, atestado ou qualquer necessidade de alteração? Bom, esses ajustes de ponto e tratativa ficam registrados espelho de ponto… e são atrasos/faltas justificados. 

Por isso a gestão de pontualidade e presença é essencial. Usar tecnologias como a biometria faz toda a diferença. Elas identificam o colaborador de uma maneira intransferível – diferente do ponto manual e do cartão de ponto, por exemplo.

Com provas em mãos sim, o Departamento Pessoal tem o respaldo legal para aplicar uma advertência. Da mesma forma, o colaborador consegue demonstrar, por meio do controle de ponto, se for injustiçado. A relação de emprego fica muito mais equilibrada.

controle de ponto
controle de ponto

Vantagens de fazer o controle de ponto

Se o espelho de ponto é um apoio legal importante, as vantagens financeiras não ficam muito atrás. A empresa que automatiza o gerenciamento da jornada de trabalho logo percebe ganho de inteligência. Fica fácil:

  • Cumprir os prazos das obrigações do RH
  • Reduzir despesas com passivos trabalhistas
  • Prever custos com folha de pagamento
  • Cortar horas extras indevidas e outros custos invisíveis

Como fazer para ter um time mais pontual e assíduo?

É claro que o empregado é pontual quando seus valores pessoais estão de acordo. Mas as atitudes da empresa como um todo (gestores, colegas, RH e Direção) contribuem para reduzir atrasos.

A principal causa de atrasos é a falta de motivação e engajamento. Fornecer uma boa employee experience é mais impactante do que qualquer punição… e isso começa com um espaço aberto ao diálogo. Entender quais questões pessoais e profissionais estão impactando o desempenho faz toda a diferença.

Ajudar na organização de tempo pode ser transformador. Uma mentoria ou aproximação do funcionário que atrasa com um colega pontual pode ser reveladora.

Outra questão importante é a valorização da pontualidade e presença. Você pode reconhecer quem se esforça em cumprir o horário com dias de home office, folgas, brindes ou bônus financeiro. As possibilidades são infinitas – e os custos com a ação são insignificantes se comparar com os riscos à operação quando falta mão de obra.

E a sua empresa, como faz? Conte nos comentários! Você pode inspirar muita gente.

Compartilhe